Eu preciso falar sobre a Espanha – Madrid

Quarta-feira, 18 de maio de 2016. Meu bilhete de trem era as 7:05 da manhã rumo a estação Puerta de Atocha. Me despedi dazamiga Pju e Anne que voltariam ao Brasil aquele dia e parti rumo a minha primeira viagem sozinha. Misto de medo e ansiedade.

Madrid fica a 650km de Barcelona, mas de trem rápido (que no caso é rápido mesmo), fiz em 2,5 horas. O bilhete foi super barato, 32 euros, e eu comprei com uns 3 meses de antecedência direto no site da Renfe (se você comprar pelo Eurorail vai pagar uma taxa de emissão). E pensar que aqui fazemos uma distância dessas em umas 9 horas de carro hein…

Mas então, cheguei a Madrid, cidade do sol e com razão. O dia estava lindo! Meu hostel era pertinho da Plaza del Sol e eu mega indico! Muito limpo, organizado, portas que abrem com a digital, melhor que muito hotel que já fiquei. Fiquei no dormitório feminino de 6 camas, super tranquilo, banheiro sempre limpo, paguei 107 euros por 4 diárias em uma região mega central (fiz quase tudo a pé!). Anota aí, Toc Hostel Madrid. O check in era somente a partir de 14 horas. Como cheguei cedo, tomei um café numa lanchonete pertinho, deixei minhas malas no hostel e parti pro primeiro dia de Madrid.

MADRID – DIA 1

Primeiro passei pelo Monasterio das Descalzas Reales, um dos mosteiros mais antigos e tradicionais da Espanha. As freiras vivem em clausura absoluta, e por isso, o convento só pode ser visitado em tours guiados. Então vi só pelo lado de fora.

Depois fui para a Plaza Mayor, mas no caminho encontrei sem querer a Chocolateria San Gines, que existe desde 1894 e tem o churros mais tradicional da Espanha. Os churros deles não são como os nossos, parecem aqueles do Chaves sabe? E a calda de chocolate é pra você molhar o churros, e não vem dentro dele. Além disso, ela é de chocolate meio amargo. Eu amei, mas nem consegui comer tudo hehe muita coisa!

Depois passei pela Plaza Mayor, antigo mercado de Madrid e palco de muitas mortes no período da inquisição. Quase todos os edifícios da praça pegaram fogo em um grande incêndio em Madrid, somente o prédio que era uma padaria, e por isso era feito de pedras, resistiu. A estátua no centro da praça, homenageia o idealizador do local, o Rei Felipe II.

Segui para o Palácio Real de Madrid, que não é a primeira construção (esta foi destruída em um incêndio). E sua construção atual jamais será finalizada, pois do lado de fora, nota-se que no alto cada coluna tem a estátua de um rei. Algumas não foram colocadas lá por desejo do Rei e estão, sem ser muito percebidas, na praça em frente ao palácio. Dei sorte porque era o dia dos museus e não paguei a entrada. Aproveitei para pagar o audioguia e aproveitar melhor a visita.

Em frente ao palácio está a Catedral de Almudena, a mais nova da Europa, da década de 90, e considerada a mais “feia” pelos europeus.

Segui para uma breve visita a Plaza España e fui comer no famosíssimo Mercado San Miguel. Sem dúvidas um dos meus lugares prediletos de Madrid. É tipo um mercado central, só que só com lugares para comer tapas e tomar um bom vinho ou cava. Quem me conhece sabe que só tomo vinho e espumante/champagne (cava é um espumante da Espanha). Ou seja, eu tava no céu!!! Só de lembrar salivo, eu moraria naquele mercado! De quebra conheci uns brasileiros ótimos (porque ne gente, brasileiro é que nem praga, ta em todo lugar! haha). Eliana e Ricardo, um beijão pra vocês!

Andei HORRORES, então fui fazer meu checkin no hostel e descansar pra aguentar o dia seguinte. Parecia que era cedo porque ainda tinha sol, mas já eram 21 horas!

MADRID – DIA 2

Comecei o segundo dia pela Puerta del Sol e a ursA de Madrid, que era bem pertinho do meu hostel e caminho do roteiro desse dia. A ursa ergue-se sobre as suas patas traseiras para mostrar o domínio da Igreja sobre as terras, enquanto que com as dianteiras se apoia na árvore que representa a madeira e a caça por parte do Estado. Simboliza também a constelação da ursa menor e é símbolo da cidade.

Depois fui em direção a Puerta de Alcalá que foi construída em 1778 pelo rei Carlos III para servir como porta de entrada da cidade.

Ali pertinho fica o parque del Retiro que é um parque MARAVILHOSO. Foi um passeio inesquecível! Tão lindo que é até difícil escolher as fotos! O parque é grande, faça um roteirinho do que quer ver para não ficar tão perdido. Eu vi o Estanque do Retiro, que é esse lago lindo. Os Palácios de Cristal e de Velásquez (com sorte haverá alguma exposição bacana em um desses palácios. No meu caso, tinha nos dois! Não paga para entrar). Vi também a estátua do anjo caído (reza a lenda que esta é a única estátua européia do diabo), o bosque dos Recuerdos (um bosque em formato de caracol plantado em homenagem as vítimas do atentando de 2004 na estação de trem Atocha) e o Parterre que é esse jardim repleto de Ciprestes e árvores arredondadas.

Me deu fome. Paradinha para o almoço, procurei um restaurante legal e comi um atum e tomei uma boa sangria. Durante esse almoço me vi pensando no tanto que eu estava amando viajar sozinha. Não que não seja maravilhoso viajar com família, marido, amigos. Mas viajar sozinha é um exercício de autoconhecimento incrível, talvez por isso Madrid e Toledo tenham sido meus lugares prediletos desta viagem. Sozinha você faz o que quer, na hora que quer, é uma sensação de liberdade maravilhosa (meu ascendente em aquário voou feliz hehe). E marido que me perdoe, mas quero repetir a experiência!

Segui para o jardim botânico que tava logo ali do lado. Bonitinho, mas nada de mais. Não acho que vale a pena entrar.

Terminei o dia numa tradicional apresentação de flamenco. Lá conheci um casal ótimo de australianos que foram visitar os filhos na Europa e aproveitaram para passear. Outro lado bom de viajar sozinha: você nunca está sozinha, está sempre conhecendo gente nova!

IMG_9475

Olé!

MADRID – DIA 3

Meu dia 3 em Madrid foi na verdade o último, pois reservei o terceiro dia para ir a Toledo que merece um post só pra ela, e por isso passei direto pro dia 3 em Madrid e último dessa viagem linda.

No último dia resolvi fazer o free walking tour da Sandemans. O ponto de encontro era na Plaza Mayor e eu já tinha feito um pub crawling com eles em Paris que foi ótimo. Se você for a Europa, FAÇA o free walking tour das cidades que tiverem! Os guias são ótimos, e muitas informações a gente não saberia sem eles! Passei por vários cantinhos e histórias de Madrid (inclusive boa parte do que já contei nesse post) através desse tour (veja esses detalhes nas legendas das fotos abaixo).

Nesse tour eu acabei conhecendo a Pri, que foi minha companhia o resto do dia. Fomos a Arena de touradas e voltamos ao mercado San Miguel porque nunca é demais comer tapas e beber uma boa cava rosada!

Mais tarde fomos a um tour de tapas também do Sandesmans onde conhecemos o Paulo e o Brian (ta vendo só como a gente nunca ta mesmo sozinha?!). Depois ainda seguimos para o pub crawling que foi minha despedida dessa cidade que amei e ainda quero voltar! Hasta luego Madrid! ❤

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s